Por Redação | 02 maio 2018

Dando sequência em nossas dicas focadas em como se destacar no mercado de trabalho e atingir seus objetivos profissionais, vamos abordar um tema polêmico e que sempre gera dúvidas: a montagem do currículo

Muitas pessoas que possuí pouca experiência ou então está ingressando no mercado de trabalho sempre ficam com a pulga atrás da orelha na hora de se apresentar às empresas, por isso, separamos dicas que vão te guiar nesta jornada. 

A primeira coisa que devemos pensar é que hoje estamos na ERA DIGITAL. Então, é importante que você tenha uma versão do seu currículo digital e impressa também (caso, algumas empresas ainda optem). 

A montagem pode ser feita em um editor de textos (Word, Google Docs ou outro que esteja disponível para você) e salvo com um nome de fácil entendimento (para que você também possa encontra-lo de maneira fácil), além disso, o nome do arquivo aparecerá para o recrutador, então preste atenção no nome que ele será dado. 

Primeiro passo – Seus dados pessoais 


- Coloque o seu nome (pode ser completo, abreviado ou o primeiro nome e o último sobrenome) 

- Idade ou data de nascimento 

- Endereço completo. Por exemplo: Rua das Flores, 24 casa 3. Pinheiros - São Paulo/SP 

- Telefone residencial e celular. Se você não tiver nenhum desses dois, coloque um de recado ao lado o nome da pessoa que deve falar. Exemplo: (11) 5555-8888 para recados. Falar com Kelly.

- Coloque ao final do cabeçalho o seu e-mail de contato. Muitas empresas podem comunicar o andamento do processo seletivo por meio dele. 

Segundo Passo – Principais objetivos 

Este campo deve ser bem resumido e de acordo com o seu interesse profissional. O interessante é não colocar vários objetivos juntos. Se você tem interesse em ser vendedora, não coloque que quer ser vendedor, estoquista, caixa, etc. Tenha foco e seja objetivo. 

Terceiro Passo – Suas qualificações 

Mesmo sem muita experiência você possui qualidades que podem chamar a atenção. Então, pense em algumas características que podem ajudar a desenvolver um trabalho melhor, por exemplo: boa oratória, curiosidade, facilidade em aprender novas tarefas, etc. 

Quarto Passo – Sua formação 

É importante informar a sua formação escolar. Cite se há ensino fundamental, médio ou superior e ao lado coloque a data de formação ou então se está incompleto. 

Quinto Passo – Experiências Profissionais 


Aqui vale colocar qualquer trabalho que você já efetuou, seja ele remunerado ou não. Por exemplo, se você já fez algum trabalho voluntário ou foi monitor na escola, vale a experiência. Mas, lembre-se de colocar ao lado que foi temporário. 

Caso, você não tenha nenhuma experiência, o campo “objetivos” pode ser um pouco maior e substituído por este. 

Sexto Passo – Coloque TODOS os seus cursos 

Cursos de curta e longa duração ou que estão em andamento devem ter destaque em seu currículo. Não esqueça de mencionar a instituição que você realizou ou realiza, a data de inicio e conclusão. 

Sétimo Passo – Idiomas 

Fez ou faz algum curso de línguas? Então coloque em seu currículo. Coloque o seu nível de fluência e lembre-se que você pode ser testado, então, não minta nesta informação. 

Oitavo Passo – O que você não deve colocar 

- Só envie foto quando for solicitado, caso ao contrário não precisa colocar no arquivo
- Seus números de documento 
- Título como: “currículo vitae” ou “currículo”
- Nome dos pais, maridos ou esposas e filhos 
- Pretensão salarial (só responda quando for solicitado) 
- Certificados dos cursos 
- Data e assinatura

Gostou da dica? Agora é colocar a mão na massa e fazer um currículo correto e do jeito que as empresas gostam. 

Redação
Equipe de jornalistas do jornal “O Amarelinho”.