Por Claudinei Nascimento | 07 outubro 2018

Um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no segundo trimestre deste ano mostra que havia 7,2 milhões de trabalhadores com mais de 60 anos no mercado de trabalho formal.
Especialistas apontam alguns motivos para justificar este cenário. A crise econômica que leva à necessidade de uma maior geração de renda ou simplesmente o fato dos idosos se sentirem mais úteis.

Existe também uma forte ligação com o envelhecimento, já que a população brasileira com 60 anos ou mais passou de 25,4 milhões em 2012 para 28 milhões em 2017. Com base nestes números, algumas empresas têm tomado a dianteira e buscado a contratação de idosos.  “A experiência nos mostra que hoje os profissionais envelhecem com muito mais saúde e qualidade de vida e levam esta disposição para o mercado de trabalho. Eles se mostram mais engajados e prontos a assumir novos desafios”, diz a gerente de Recursos Humanos da Telehelp, Karine Meneguim.

A gestora de carreiras Madalena Feliciano também vê com bons olhos a contratação de idosos. “Eles trazem características como flexibilidade e maior equilíbrio emocional para a tomada de decisão, o que impacta positivamente no ambiente empresarial”, diz.

No entanto, para ela há um grande desafio para aqueles que desejam voltar ao mercado de trabalho, que é identificar suas principais competências, procurar por um trabalho alinhado às suas experiências profissionais e, principalmente, abrir a mente para as transformações do mercado.

Claudinei Nascimento
é editor do jornal “O Amarelinho”, formado em Jornalismo e pós-graduado em Comunicação e Marketing pela Faculdade Cásper Líbero.