Por Viviane Ávila | 27 novembro 2017

Com a proximidade das festividades de final de ano, aumenta a procura por oportunidade de trabalho temporário, o que pode ser a porta de entrada para um contrato efetivo. Segundo pesquisa da Fenaserhtt (Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de RH, Trabalho Temporário e Terceirizado) e do Sindeprestem (Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário do Estado de São Paulo), estima que ainda existam 27 mil vagas temporárias à espera de candidatos até o Natal. Esse número é 25% do total das 111 mil vagas previstas em todo o país.

Do total de oportunidades, 33 mil vagas possivelmente serão destinadas a jovens no primeiro emprego. Ao final do contrato, indústria, comércio e serviços tendem a efetivar 19 mil. O setor de serviços, como por exemplo hotéis, bares, restaurantes e supermercados, deve oferecer o maior número de vagas até o final do ano: 50 mil. O comércio, 33 mil, principalmente os setores do vestuário e dos eletrodomésticos. E a indústria, com 28 mil.

O comércio deve puxar 33 mil contratos de trabalho, principalmente os setores do vestuário e dos eletrodomésticos, em shoppings.
O comércio deve puxar 33 mil contratos de trabalho, principalmente os setores do vestuário e dos eletrodomésticos, em shoppings. (Foto: Pixabay)


“As empresas estão com os quadros mais enxutos em decorrência da crise econômica e, se depender da retomada dos índices econômicos positivos, mesmo que lentamente, haverá necessidade de efetivação depois das festas de fim de ano”, prevê Vander Morales, presidente da Fenaserhtt e do Sindeprestem.

Em 2016, a pesquisa Fenaserhtt/Sindeprestem indicou a abertura de 101 mil vagas temporárias no Brasil. Neste ano o número é 10% maior. “O trabalho temporário, por ser uma modalidade de contratação destinada a atender ao acréscimo de serviços nas empresas, é bastante sensível à economia. Portanto, quando há retomada, ainda que pequena, o setor acompanha a tendência”, diz Morales.

Fonte: ABRH (Associação Brasileira de Recursos Humanos)
Viviane Ávila
é editora online de o Amarelinho, jornalista multimídia há mais de 15 anos, em impresso, online e audiovisual e em comunicação corporativa.