Por Redação | 03 novembro 2017

O tempo médio de procura por trabalho na Grande São Paulo continua crescendo. É o que aponta a pesquisa feita numa parceria entre Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e Fundação Seade. Foi de 46 semanas em setembro – mais de 10 meses –, ante 38 semanas há um ano atrás.

A taxa média de desemprego na região metropolitana de São Paulo ficou em 17,8% em setembro, percentual que corresponde a 1,988 milhão de desempregados. Ficou estável em relação ao mês anterior (17,9%) e um pouco acima da de 2016 (17,5%).

De agosto para setembro, foram abertos 60 mil postos de trabalho, mesmo número de pessoas a mais no mercado. Comparando com 2016, são 161 mil a mais, enquanto foram abertas só 99 mil vagas – com isso, o total de desempregados cresceu em 62 mil.

Cerca de 45 mil postos de trabalho da indústria e 18 mil serviços tiveram crescimento da ocupação. A construção cortou 5 mil vagas e o comércio ficou praticamente estável. Estimado em R$ 2.060, o rendimento médio dos ocupados caiu 0,8% no mês (neste item, de julho para agosto). No período de 12 meses, sobe 4%.
Redação
Equipe de jornalistas do jornal “O Amarelinho”.