Página inicial > Notícias > Currículo requer apenas informações verdadeiras
Foto: Shutterstock
publicado em 09/07/2017
Currículo requer apenas informações verdadeiras
Assim, candidato não corre o risco de fechar portas para o mercado de trabalho.
Na ansiedade de conseguir uma nova oportunidade de trabalho, muitas pessoas se perdem ao elaborar um currículo. Colocam informações falsas e acabam deixando escapar a chance e/ou prejudicando um candidato que realmente preencha os requisitos que a vaga requer.

Desse modo, ao elaborar um currículo, é necessário atentar-se ao seu conteúdo, pois as informações devem ser verídicas. E para não cometer este erro, seguem algumas importantes orientações:

* Muitos tópicos podem ser comprovados, como fluência em outro idioma. Basta uma conversa na língua com o candidato para identificar se ele tem, de fato, esta habilidade;

* Atente-se ao período de permanência nas empresas. Com receio de achar que o recrutador achará pouco tempo ou que está há muitos meses desempregado, alguns candidatos estendem a data;

* Cursos não realizados, como graduação, informática etc. são fáceis de comprovar. O recrutador pode entrar em contato com a instituição e/ou solicitar diplomas e certificados;

* Disponibilidade para viajar ou trocar de residência. O candidato deve estar ciente da importância desse item. Apenas preenchê-lo não é garantia de que conseguirá a oportunidade;

* Informar experiência em um cargo no qual nunca atuou ou só ouviu falar e querer se candidatar à vaga. É algo que o recrutador pode identificar na entrevista, realizando algumas perguntas técnicas.

Por estes motivos, o indicado é colocar no currículo apenas informações verdadeiras para não correr o risco de fechar várias portas no decorrer da busca por recolocação profissional. E tão importante quanto é atentar-se à elaboração do documento, evitando erros de Português. Ele deve ser claro e objetivo, sem ser muito extenso. O currículo é o primeiro meio de contato com o profissional de Recursos Humanos. É também um fator influenciador para tomada de decisões.  Se o recrutador visualizar informações divergentes, ou até mesmo a falta delas, o candidato pode não ser convocado para a entrevista.